Sobre o autor…


Anderson Thiago (a.k.a Anderson T) é IT Pro com experiência em ambientes de missão crítica e alta disponibilidade do mercado financeiro atuando em soluções como: Directory Services, DHCP, IIS, DFS, RDS, Windows Service Failover Cluster, Windows PowerShell com foco em automação de tarefas e Hyper-V.

 
Certificações:

70-642 – Windows Server 2008 Network Infrastructure, Configuration (MCTS).
70-640 – Windows Server 2008 Active Directory, Configuring (MCTS).
70-646 – Windows Server 2008 Server Administrator (MCSA).
VCA-DCV – VMWare Certified Associate – Data Center Virtualization.
VCA-Cloud – VMWare Certified Associate – Cloud.

 
Para reflexão…

When We Were Very Young
(…)
Se você fosse como um pássaro e no alto morasse,
Se inclinaria ao vento quando ele passasse,
Você diria ao vento quando ele o levasse,
Para lá eu gostaria que me transportasse,
Para onde estou indo, na verdade não sei,
O que importa é para onde eu irei,
Irei para as florestas onde crescem as flores,
Para qualquer lugar, qualquer lugar… eu não sei.
(…)

 

A. A. Milne & Ernest H. Shepard

 

A Águia…
A águia empurra gentilmente seus filhotes para a beirada do ninho. Seu coração maternal se acelera com as emoções conflitantes, ao mesmo tempo em que ela sente a resistência dos filhotes aos seus persistentes cutucões: “Porque a emoção de voar tem que começar com o medo de cair?”, ela pensou.
Esta questão secular ainda não estava respondida para ela…
Como manda a tradição da espécie, o ninho estava localizado bem no alto de um pico rochoso, nas fendas protetoras de um dos lados dessa rocha. Abaixo dele, somente o abismo e o ar para sustentar as asas dos filhotes. “E se justamente agora isto não funcionar?”, ela pensou.
Apesar do medo, a águia sabia que aquele era o momento. Sua missão maternal estava prestes a se completar. Restava ainda uma tarefa final… o empurrão. A águia tomou-se da coragem que vinha de sua sabedoria interior. Enquanto os filhotes não descobrirem suas asas, não haverá propósito para sua vida. Enquanto eles não aprenderem a voar, não compreenderão o privilégio que é nascer uma águia.
O empurrão era o maior presente que ela podia oferecer-lhes. Era seu supremo ato de amor. E então, um a um, ela os precipitou para o abismo… e eles voaram!
Embora as técnicas de aprendizagem e as estratégias de vôo sejam relativamente simples, sua aplicação não é tão fácil assim. Deixar o ninho requer coragem e comprometimento.Dr. Tom Chung
%d blogueiros gostam disto: